Dietética e Nutrição na Universidade do Algarve: Um beco sem saída!

O que os novos alunos do curso de Dietética e Nutrição da Escola Superior de Saúde da Universidade não sabem, é que o seu curso não é reconhecido e como tal, não podem exercer a sua profissão em parte nenhuma do mundo por força da incompetência da anterior directora do curso, Professora Maria Palma Lopes e da Directora da Escola de então, Professora Nídia Maria Dias Azinheira Rebelo Braz.

Com a implementação do Modelo de Bolonha na Universidade do Algarve, também os cursos das tecnologias da saúde sofreram alterações. Estes cursos mantiveram-se com os quatro anos para licenciatura, mas alteraram uma parte do plano curricular (saída de algumas disciplinas teóricas compensadas com mais tempo de prática).  Estas alterações verificaram-se no ano lectivo 2008/2009, sendo que os alunos ingressados em 2006 e 2007 pelo antigo plano curricular viram-se obrigados a fazer mais disciplinas a meio do seu percurso académico.

Ninguém lhes informou que consequências essas alterações trariam na vida profissional destes jovens. Na licenciatura de Dietética e Nutrição  (antigo bacharel e licenciatura em dietética) os primeiros alunos a terminarem a licenciatura, segundo o novo plano curricular, foram surpreendidos em 2010 com o facto do curso deixar de ser reconhecido pela Administração Central do Sistema de Saúde (quem emite as cédulas profissionais). 

Segundo este organismo, a licenciatura em Dietética e Nutrição da Universidade do Algarve não tem despacho legal (despacho conjunto dos ministérios do trabalho e da Solidariedade, da Saúde e do MCTES) que permita certificar os alunos como dietistas, sendo competência da universidade tratar das burocracias que permitam o reconhecimento pela ACSS (Ver ofício original)

Deste Dezembro de 2010, data em que o assunto foi exposto a direcção do curso, têm sido trocados emails (Ver originais) entre esta e os licenciados afectados, no entanto, a situação perdura. Foi dado conhecimento à actual direcção da Associação Académica da Universidade do Algarve a 12 Janeiro 2011 pelas 10:30 numa reunião agendada para o efeito, sendo-lhe dito pela voz de Guilherme Apolinário que: “tenho contactos com ministérios do ensino superior, vou já tratar disso”.

“Já passou mais de um ano, e nada foi feito. Não sendo reconhecidos pela ACSS somos excluídos de concursos públicos entre outras possibilidades de emprego na área.” 

De acordo Dr. Nuno Leitão da ACSS, o que aqui está em causa é a denominação do curso (Ver email). Logo, este entrave burocrático seria ultrapassado se a denominação do curso voltasse a ser apenas Dietética. Algo que a escola recusa-se linearmente a fazer.

«Vale a pena investir 4 anos e uns milhares euros num curso que não é reconhecido porque os anteriores e os actuais dirigentes da ESSUAlg são incompetentes!? Porque a Reitoria não faz uso do seu gabinete jurídico que custa milhões euros!? Porque a AAUAlg sob a direcção deste presidente nada se pode esperar para além de aparências!…»


Anúncios

41 pensamentos sobre “Dietética e Nutrição na Universidade do Algarve: Um beco sem saída!

  1. Estava a pensar em candidatar-me a este curso, mas depois de ler os comentários, tenho sérias dúvidas se o devo fazer. Investir num curso, sem garantia de que o mesmo seja sequer reconhecido, é como deitar dineiro fora, é algo de impensável.

  2. Data: Thu, 3 Nov 2011 10:48:30 +0000

    Assunto: RE: despacho legal licenciatura dietetica algarve

    Boa tarde. Lamentamos, mas o Portal da Saúde está essencialmente vocacionado para divulgação de conteúdos genéricos sobre saúde, não estando apto a dar resposta ao que nos é solicitado. Nesse sentido, reencaminhámos o seu e-mail, com cópia para si, para a ACSS – Administração Central do Sistema de Saúde, entidade com competência na matéria, solicitando análise ao seu e-mail e resposta do que houver por conveniente.

    Agradecemos o contacto.

    Com os melhores cumprimentos,

    Sofia Manso

    http://www.portaldasaude.pt
    Secretaria-Geral do Ministério da Saúde
    Av. João Crisóstomo,
    n.º 141000-179 Lisboa
    Telf: 217 984 310
    Fax: 217 984 260

  3. Enviada: quarta-feira, 2 de Novembro de 2011 15:07

    Assunto: despacho legal licenciatura dietetica algarve Exmos Srs Ministro da Saúde,

    Venho por este meio esclarecer alguns assuntos sobre o vosso parecer na certificação da licenciatura em dietética e nutrição ministrada na universidade do Algarve.

    Segundo a Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve, a licenciatura Dietética e Nutrição é reconhecida pela DGES, mas a ACSS não certifica os licenciados, neste curso desta escola, devido à falta de despacho legal pela vossa instituição, que o permita.

    Gostaria de saber o que já foi feito? O que é preciso fazer para que eu e os meus colegas possamos ver esta situação resolvida, já que sem a cédula profissional é nos impossível exercer funções como dietista.

    Aguardo atentamente.

    Sem mais assunto,

    Saudações

  4. Gostaria de fazer um comentário/revelação/questão, não acerca deste curso mas, acerca do funcionamento da ESSUAlg na direcção (descontralada/inadequada) dos cursos nesta instituição:

    É legal o envolvimento (relacionamento emocional ou sexual – o que lhe quiserem chamar) entre alunas/os e os respectivos professores de ensino superior, dado que estes são avaliados pelos próprios …namorados??

    Espero um breve retorno de opinião acerca deste assunto, obrigado!

    • Caro “aluno essualg”

      Como não tenho conhecimento do assunto em questão vejo-me impedido de emitir qualquer opinião em relação mesmo.

      Por outro lado, tenha em conta que estas matérias são demasiado sensíveis para que se fale delas sem provas que as suportem. Compreendo e aceito que tal possa existir e que já existiu, contudo, não é um tema que enquanto administrador deste site goste de abordar.

      As pessoas são adultas e sabem o que fazem e com quem fazem e não me cabe a mim opinar sobre o livre arbítrio alheio.

      Aconselho-lhe a ter prudência nestes assuntos.

      Com os melhores cumprimentos

  5. Olá Joaquim.
    Independentemente de tudo há uma coisa que não foi falado, que é, quanto custa à universidade mensalmente cada professor desse curso.
    É dificil pensar para os pais desses alunos que os seus filhos estão ser enganados e com isso estão a sair das suas carteiras centenas de euros todos os meses.
    Penso que devias publicar eles não ganham tão pouco quanto isso para tamanha irresponsabilidade.
    Abraço

    • Realmente poderia fazer um artigo sobre os ordenados que cada professor ganha, não seria de todo difícil…mas era necessário precisar a relevância e o enquadramento dessa informação.. fica a sugestão…

      Que muitos não justificam nem 10% do que ganham isso é verdade….

  6. as nutricionistas estão mais preocupadas com os doutoramentos do que com os seus ex-alunos. assim sempre são menos (dietistas) a competir com os drs (nutricionistas).
    o reitor nem se manifesta.
    a aaualg prefere as festas e a boa vida.
    assim se vai longe.

  7. Para os actuais alunos,

    O curso mudou de nome, mas não se iludam porque vão gastar dinheiro e saem daí e não são nem dietistas nem nutricionistas.

    Acordem para a vida, e pensem em investir noutra escola/universidade com mais excelência. As opções: Lisboa, Coimbra e Bragança.

    P.S: o curso não vai fechar? devia! a gastarem dinheiro públicos num curso que nem tem despacho legal para ser certificado… por favor!

  8. Toda esta situação é realmente ultrajante, não só o facto dos alunos viverem na ignorância durante o seu percurso académico, como a dificuldade em resolver seriamente este assunto e dar um desfecho ao mesmo num período de tempo aceitável.
    Para além de contactar com pessoas que estejam envolvidas no desfecho deste processo, quais são as formas a seguir para acelerar estas burocracias?
    Não conhecia o trabalho desenvolvido por si Joaquim, mas é de louvar todo o tempo que perde em ajudar os outros nestas questões.
    O tempo e o dinheiro gasto por estes alunos devia dar-lhes o direito de conseguirem, pelos menos, as estruturas ósseas das asas para começarem a voar.

  9. Boa noite.

    Penso que se dúvidas houvesse elas ficaram totalmente dissipadas com o comentário feito pela (ainda) estudante Madleine. A direção de curso não tem sido séria na abordagem a este assunto e não tem feito os possiveis para o resolver.

    Não ponho em causa a competencia das pessoas nem a sua seriedade mas contra factos não há argumentos. Se todos ja tinhamos constactado que andaram durante um ano a empurrar as responsabilidades para cima de várias intituições sabemos agora que esconderam a situação dos estudantes que ainda frequentavam e que frequentam actualmente o cuso.

    Até posso admitir que ja tenham feito tudo o que estava ao seu alcance para resolver a situação mas então se a resolução do problema depende agora de outros factores ou instituições deveriam ter mobilizado os alunos e ex-alunos para fazerem pressão junto daqueles que podem resolver esta situação. Porque é que não o fizeram???

    Ou invés esconderam a situação dos actuais alunos e foram empatando os ex-alunos que depositaram toda a confiança naqueles que pela lógica seriam as pessoas mais indicadas para os ajudar.

    Infelizmente cada vez mais constactamos que aqueles que nos ajudaram a formar e que nos transmitiram os conhecimentos que hoje nos deveriam possibilitar exercer a nossa profissão de forma legal, e nos quais depositamos toda a nossa confiança, não agiram de boa fé.

    Façam um favor a nós e a voces próprios, mecham-se e façam os impossiveis para resolver esta situação!

    Só assim conseguirão limpar a imagem degradam-te com que ficaram em toda esta situação…

  10. Boa tarde,

    Saúdo em primeira mão o Joaquim Costa por mais uma vez ser incansável na resolução de problemas que não são seus. Como ele próprio já disse não é só cá vir e escrever, tem todo um trabalho de base que tira muito tempo e energia. Obrigada por esse trabalho.

    Apenas tenho um pequeno comentário a fazer. Lamento que esta situação tenha chegado a este ponto. Que um curso, a meu ver, que melhorou tanto a nível de conteúdos programáticos com o processo de Bolonha tenha agora que se ver a par com esta situação que podia muito bem ser evitável à priori.

    Só posso desejar muito boa sorte aos colegas licenciados nos anos 2009/2010 e 2010/2011, que esta situação se resolva o mais brevemente possível, porque se a actual condição do país já complica o inicio de carreira de recém licenciados, não precisamos deste tipo de situações a complicar e a atrasar cada vez mais este inicio de vida!

    Ainda bem que terminei a licenciatura em 2008/2009!

    Cumprimentos.

  11. O reconhecimento diz-nos que o curso existe, é verdadeiro (eu confirmo, porque tenho o certificado de habilitações). Mas é a certificação que permite a validação do curso, isto é, que estes indivíduos têm as condições legais necessárias para exercer as funções (a dita cédula profissional, que todos técnicos de saúde devem ter). E é apenas isso que há muito tempo eu (e nós) peço por direito.

    Eu espero há 14meses pela minha cédula profissional.
    A minha vida está em suspenso pela incompetência de quem? Sinceramente a mim pouco me importa apontar o dedo a quem quer que seja. Quero e exijo apenas aquilo que é meu!

  12. bom dia a todos,

    Sou estudante do 4º de ditética e nutrição da ESSUAlg, este ano estou a estagiar e pretendo acabar o curso este ano, já a algum tempo que tenho ouvido falar deste assunto por parte de antigos alunos mas NUNCA por parte dos professores e demais responsáveis, pensava eu, na minha ingénua ignorância, que este assunto só se aplicava aos alunos que acabaram o curso no ano de transição do processo de Bolonha, mas depois do que li por aqui o assunto preocupou-me… Minhas duvidas são, o curso é reconhecido?! podemos concorrer aos concursos públicos?! o que faço com uma licenciatura que não vai me servir de nada?! andei 4 anos a gastar montes de euros a tirar um curso para nada?! porque os alunos NUNCA foram informados disso?!?!?! se soubesse disso se calhar tinha pedido transferência para outro curso..!

    Espero mesmo que o problema se resolva e os alunos deviam ser informados sobre o assunto o que posso afirmar com toda a certeza que nunca fomos abordados com tal situação!

    cumprimentos

  13. Boa noite.

    Como ex-aluno e como um dos prejudicados queria começar por agradecer ao Joaquim Costa pela exposição desta situação e por nos tentar ajudar.

    Muitos podem perguntar o porque de esta situação ter vindo para a praça publica. Alguns dirão que serve apenas para atacar a AAUAlg pela sua ineficácia na resolução dos problemas pedagógicos dos alunos, outros dirão que não é mais do que um ataque à actual direção do curso, ou ainda que é mais uma vez o Costa a dar umas alfinetadas na actual estrutura decadente da UAlg que anda a formar alunos que legalmente não servem para nada.

    Pois eu não sei porque é que este assunto foi (so) agora tornado publico. O que eu sei é que os ex-alunos como eu se encontravam num beco sem saída e por isso em boa hora que fizeram o assunto chegar às mãos deste senhor que tem provas mais do que dadas na defesa dos interesses dos alunos da UAlg.

    Resumindo os alunos fizeram o que podia ser feito. Depois de serem informados pela ACSS que o curso que acabavam de terminar nao lhes concedia o direito legal para exercerem a sua profissão pediram explicação à sua entidade formadora (direção de curso). Esta ao longo de um ano foi dando sempre informações diferentes e empurrando as responsabilidades para outras instituições. E pergunto eu: um mea culpa nao lhes ficava bem???

    Eu não ponho em causa as varias justificações que foram aventadas e as entidades responsaveis pela resolução do problema. Até posso admitir que aquando da mudança da designação do curso esta situação possa ter passado despercebida como passou e que so perante uma situação destas a direcção de curso tenha ficado alerta para esta situação. Errar é humano e não é isso que está em causa! O que eu não posso admititr é que sabendo desta situação a tenham deixado arrastar durante mais de um ano e com isso tenham juntado aos cerca de 20 licenciados de 2010 mais 20 licenciados de 2011! Acho inacreditável como é que ficaram impávidos e serenos à espera de uma solução. Até posso aceitar que a responsabilidade da resolução do problema seja de outra instituição que não a direção de curso e que ja tenham feito tudo aquilo que podiam mas então e não pensam nos alunos???

    Na minha opinião as intituições de ensino deveriam preocupar-se com os interesses dos alunos e até podiam estar a burrifar-se para aqueles que ja tinham acabado uma vez que ja nao tinham responsabilidade nenhuma sobre eles, agora perante aqueles que ainda estavam a estudar deveriam ter feito os possiveis e os impossiveis para lhes conceder um futuro mehlor.

    Não preciso vir para aqui falar nos actuais males da sociedade mas todos sabem como é dificil arranjar emprego hoje em dia em Portugal. Tambem verdade seja dita que para quem quer trabalhar ca esta situação não aquece nem arrefece uma vez que como todos sabemos existem licenciados em Dietetica e Nutrição na Universiade do Algarve que se encontram a trabalhar mas que o fazem de forma ilegal uma vez que nao possuem habilitação legal para o fazer. No entanto para aqueles que querem trabalhar fora do país veem-se severamente prejudicados por esta situação uma vez que um dos documentos que são exigidos e factor de exclusão em qualquer concurso é a cédula profissional….

    Até hoje neste jogo do empurra nao consegui preceber de quem é afinal a responsabilidade de tudo isto, mas leva-me a querer que todos tem a sua cota parte de responsabilidade é pena que não tenham a humildade de o admitir.

    Neste momento cerca de 40 jovens veem todo o seu esforço deitado ao lixo e sem reconhecimento legal por parte do estado que gastou dinheiro para os formar.

    Quem quer que sejam as pessoas com responsabilidades neste assunto não acredito que durmam com a consciencia tranquila…

  14. Antes de mais, queria felicitar o Sr Joaquim Costa pelo excelente trabalho que tem vindo a desenvolver com o blog, mas acima de tudo, pela dedicação e apreço que tem demonstrado para com os alunos da Universidade do Algarve.

    O mesmo já não posso dizer da AAUALG, com especial ênfase para a actual direcção, que, supostamente, é a entidade que deveria defender o interesse dos alunos.

    Enquanto antigo aluno da ESSUalg, acho vergonhoso aquilo que se está a passar com o “curso” de Dietética e Nutrição.

    Como tudo em Portugal, cá está mais uma situação em que não existe uma responsabilização de ninguém. A direcção de curso passa a batata quente para “um ministério”, que nem sabe bem qual é, o importante é que a culpa é do ministério, ou então não, talvez seja duma ordem, que ainda era um projecto na altura em que estes alunos acabaram o curso.

    Sinceramente, acho que a direcção de curso não devia vir para aqui expor a sua desorganização interna, mas sim arranjar uma solução para que os colegas Dietistas, mais do que “reconhecidos”, possam ser CERTIFICADOS.

    Antes de se preocuparem em ter um nome igual ao das outras Universidades, deviam preocupar-se um bocadinho mais com o futuro destas profissionais, assim como as outras direcções de curso da ESSUalg fizeram com os seus…

    A minha mais sincera solidariedade para com os alunos e ex-alunos/encalhados de Dietética e Nutrição.

  15. Nem todos sabem mas já não sou aluno da Universidade do Algarve. neste momento estou o segundo ano do mestrado em contabilidade em Aveiro, no entanto, com alguma frequência recebo alguns email a denunciar situações, muitas delas caricatas e que me deixam indignado.

    Algumas pessoas não fazem ideia do trabalho que dá estudar caso a caso. Implica tempo, gastos de telefone, emails enviados, respostas que não chegam, pesquisa, enfim, uma serie de procedimentos desgastantes para que possa aconselhar (dentro das minhas limitações é claro) ex colegas, muitos deles nunca conheci pessoalmente, muitas vezes apenas um nome e um email criados para o efeito.

    Na verdade encaro estas solicitações como um reconhecimento do meu valor enquanto dirigente associativo que fui (Membro da Assembleia Estatutária que reviu os estatutos da UAlg e Membro do Primeiro Conselho Geral da UAlg).

    Por força da minha experiência aprendi a relevar algumas atitudes pese embora ninguém goste de receber emails e telefonemas anónimos com ameaças, boatos, etc…Se o fazem, é sinal que o que aqui exponho tem repercussões, não é indiferente.

    Simplesmente não nego ajuda seja a quem for e em que circunstância for. É algo que nasceu e cresceu comigo e assim será até que a saúde o permita.

  16. Joaquim, dou-te os meus parabéns porque, mesmo distante, estás sempre atento ao que se passa na UALG. Isto já se sabia há muito tempo…e tantas, tantas outras coisas se passaram, se passam… enfim…

    Aos estudantes cabe a responsabilidade de estarem despertos para o que os rodeia, aos docentes e não docentes a responsabilidade de serem críticos e não, seguidores de uma política que a breve tempo poderá destruir o que ainda resta da Universidade.

    Já agora… só por uma questão de correcção e para a(o) comentador(a) (o) que se encontra indignada (o) com a utilização do símbolo da ESSUALG… «crer» significa acreditar, crença… penso que o quereria dizer seria »querer»… outro verbo, outro contexto… também lhe ficava bem saber escrever a sua língua materna. E já agora conhece o símbolo da ESSUALG? é que eu conheço e bem… e se não mudou nos últimos 6 meses é o mesmo da Universidade com o acrónimo ESSUALG situado imediatamente à direita deste.

    Já agora e para reflexão: Estão certos de que a Ordem dos Nutricionistas, quando em funcionamento, vai aceitar os dietistas como membros? será bom manterem-se bem informados…

    Os meus cumprimentos e o desejo de que rapidamente tudo se resolva a bem dos estudantes.

  17. Não matem o mensageiro….

    Antes de qualquer coisa, deviam perguntar qual é o papel da associação académica neste assunto. Pelos vistos o mesmo de sempre. Festa e mais festa.

    Deveríamos todos agradecer ao Costa pelo excelente trabalho que tem realizado em prol dos estudantes da UALG.

    Na Universidade do Algarve não temos uma associação académica que nos defenda intransigentemente, mas temos um dos maiores gurus dos últimos 10 anos da nossa academia.

    Deveriamos todos, mas todos mesmo acarinhar a dedicação do Costa a estas causas que não são da sua responsabilidade, mas o homem não nega ajuda a ninguém e muitasdas vezes sujeita-se a comentarios depreciativos de estudantes que sem opnião própria, vêm cá defender o indefensável.

    És um gigante a meio de tanta popreza intelectual!

    Um bem hajas grande companheiro!

  18. É muito ingrato a situação em que estão agora os licenciados, se é inquestionavelmente a ACSS quem certifica os diplomados, porque é que na próxima semana irá haver reunião entre um membro do Ministério da Saúde com Drª Alexandra Bento (presidente da ordem)?!
    Para se saber ao certo quem irá passar as cédulas?! Se isto andou tão lento não foi só mera culpa da UAlg, o Ministério teve a sua quota parte.

    Qual era o objectivo dos membros responsáveis, antigos e actuais, do curso e da ESSUAlg prejudicarem os licenciados em causa e os alunos actuais?!

    E sim, o curso de DIETÉTICA E NUTRIÇÃO NA UNIVERSIDADE DO ALGARVE É RECONHECIDO.

    Sr. Joaquim, veja lá se na próxima publicação não diz que o curso de D&N não vai fechar, como já foi dito milhares de vezes e pelos vistos continua aberto. E já agora qual é o problema de se crer igualar o nosso curso aos outros e ter o mesmo nome? Já que as unidades curriculares são praticamente as mesmas porquê não ter o mesmo nome?! Há que pensar no futuro do curso.

    E também para a próxima utilize o verdadeiro símbolo da ESSUAlg. Ficava-lhe bem !!

    • Minha cara,

      Quem tem boca diz o que quer, há muito que assim o é.

      Não tem mal nenhum mudar o nome, como a antiga Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Algarve que mudou a sua denominação para Instituto Superior de Engenharia para se distanciar da Faculdade Ciências e Tecnológica. O marketing nunca fez mal a ninguém, mas não basta uma embalagem bonita, é preciso que o seu conteúdo tenha qualidade equivalente.

      A culpa não foi nem pode ser atribuída a qualquer ministério, que neste caso são três (ministérios do trabalho e da Solidariedade, da Saúde e do MCTES) como afirma. Já agora qual deles se refere?

      No artigo a informação disponibilizada responde às suas questões, é só ler e verificar que a informação remonta a uns dias atrás. Espero que não tenha falta de vista…

      Quanto ao símbolo, gostaria que nos elucidasse qual é o correcto. No site da ESSUAlg está um símbolo que diz ESSAF. É esse que se refere? Espero que não porque eu fui membro da Assembleia Estatutária que reviu os estatutos da Universidade do Algarve em 2007/2008 por força do RJIES e posso garantir-lhe que essa denominação está incorrecta. Se tiver dúvidas os estatutos da sua escola ou os da UAlg dissipam os mais cépticos.

      A sua indignação não deve ser pelo facto de ter exposto este caso, mas sim com os anteriores e os actuais dirigentes associativos da ESSUAlg.

      Volto a afirmar-lhe que quem esta mandatado e tem actualmente a competência para emitir as cédulas profissionais é a ACSS. Quem afirmar o contrário está a dizer um disparate. E isso sim não fica bem a ninguém.

      Cordialmente

    • A semana que a pessoa «…» refere já passou.

      E os recém-licenciados ainda não tiveram qualquer informação sobre a mesma.

      Afinal quem passa as cédulas profissionais dos cerca de 50 licenciados em dietética e nutrição pela Ualg?

  19. Quem termina o curso pode exercer, mas sem as cédulas não pode participar nos concursos públicos.

    A ordem entrou em funcionamento este ano, a comissão instaladora só foi nomeada em Abril e foi apresentada ao Senhor Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde, Prof. Doutor Fernando Leal da Costa no dia 7 deste mês, sendo que ainda não estão definidas todas as suas funções nem as inscrições na mesma.

    Eu não vim atirar areia para os olhos nem assumir as dores de ninguém, vim apenas relatar o que me foi informado de modo a que todos tenham acesso a essa mesma informação.

    • Cara Ana Carvalho,

      Não se ofenda com nenhum comentário em resposta ao seu. As pessoas afectadas, ou pelo menos parte delas, questionam a origem e os remetentes dos mesmos, quando a um ano a esta parte estão cansados de promessas e mais promessas da Direcção do Curso que a situação se vai resolver. Apenas e tão só isso.

      Pessoalmente agradeço o seu e todos os comentários pois permitem-nos reflectir sobre a questão. Nem sempre as palavras são as mais adequadas, pois quando escrevemos, não é mesma coisas que uma conversa presencial onde podemos analisar a linguagem corporal, o tom de voz e por ai fora.

      Seja como for, as suas questões são sempre bem vindas a este espaço de opinião. Aqui todas as questão são interessantes e podem ajudar a esclarecer algumas matérias.

      Atenciosamente

  20. Então se a directora de curso está na posse de tão valiosa informação porque é que não o comunicou aos alunos quando estes, no passado dia 21 de Setembro, a questionaram sobre o ponto da situação relativo a este assunto??? Recordo que até hoje não obtivemos resposta ao referido email…

    Agora só falta saber quando é que a referida informação foi dada pela directora de curso. Parece-me muito estranho de repente surgir esta informação.

    Quer-me cá parecer que só serve para atirar areia para os olhos das pessoas….

  21. Quando o curso de Dietética mudou o seu nome para Dietética e Nutrição, por causa de Bolonha, saiu um despacho a afirmar o reconhecimento do mesmo em todas as Escolas de Tecnologias da Saúde, tal como em Lisboa e Coimbra.

    A Escola Superior de Saúde do Algarve não é uma Escola de Tecnologias da Saúde logo não estava incluída, daí que foi necessário reconhecer o curso noutro despacho.

    Apesar da demora, isso foi assinado este ano. Ou seja,o curso de DIETÉTICA E NUTRIÇÃO NA UNIVERSIDADE DO ALGARVE É RECONHECIDO.

    Em relação às cédulas de profissão, que eram emitidas pela Administração Central do Sistema de Saúde, agora existe um impasse pois com o funcionamento da Ordem dos Nutricionistas não se sabe ainda quem vai ficar responsável pela emissão das mesmas.

    Ainda nesse ponto, existirá uma reunião ainda este mês entre as duas organizações de modo a tentar resolver problemas, nomeadamente este das cédulas.

    Esta informação foi dada pela directora de curso.

    • Se o curso é reconhecido então por que é que não podemos exercer? Pois é..

      Relativamente à ordem, essa já está constituída à já algum tempo e ainda não está em funcionamento, logo, a entidade que certifica os diplomados na área é inquestionavelmente a Administração Central do Sistema de Saúde e ponto final nesse argumento.

      A Ana Carvalho não precisa vir a passo defender a incompetência da escola e por solidariedade da Universidade do Algarve em todo o processo.

      Temos de ser intelectualmente honestos nos argumentos. É por essas e outras que este país esta como está.

      Faça uma favor a bem da verdade e da transparência da situação e não assuma as dores dos responsáveis. Ficava-lhe bem..

  22. Não posso deixar de comentar e faço-o por várias razões. Uma como contribuinte dum País em que, propositadamente ou não, parece querer manter a divisão entre o Algarve e o resto do País, caso contrário, não se justifica esta Universidade não estar em consonância com as restantes, no referido Curso.

    Afinal as Leis são ou não as mesmas!?

    O Governo preocupa-se ou não com os dinheiros públicos?!
    Se sim, porque razão os responsáveis por esta situação e que auferem fortunas, ( considero uma fortuna tendo em conta que não desempenham as funções com rigor e celeridade), para que os alunos ao terminarem o Curso tivessem acesso ás respectivas carteiras profissionais!? Chamo a isto dinheiros públicos gastos em incompetência!

    Por ultimo, lamento que este País seja regido pelo: deixa andar…logo se resolve…alguém dará a cara, entre outras heranças que teimamos em usar como se fizesse parte de nós.
    O que realmente faz parte de nós, é o facto de ser-mos um Povo pacífico e dado a descobertas…mas…Descobrir que uma boa dezena de Pais dos alunos deste Curso pagaram, irrefutavelmente, propinas dum Curso não credenciado. Convenhamos, é uma descoberta e tanto!!!

  23. Quando eu penso que a Ualg e AAUAlg já me surpreenderam o suficiente, eis que chega outra nova…
    …sem comentários!

  24. Em Leiria o curso mantém-se “dietética” e segundo o ACSS este curso do ensino público também não é reconhecido. Por isso não terá só a ver com o nome do curso, mas todos os processos burocráticos exigidos quando se fez a mudança para o bolonha.

    • Caro Alguém,

      Antes de tirarmos conclusões precipitadas sobre algum tema temos que ler muito atentamente a informação disponibilizada, e ai sim, estamos munidos de toda a informação necessária para emitirmos opinião. Não podemos tratar destas coisas como se fossem clubes de futebol que quer percam ou ganhem, gostamos deles na mesma e continuamos a gostar. Temos de ser objectivos e pragmáticos na nossa análise e fundamentalmente, imparciais. Tão simples quanto isso.

      Nada que que aqui escreveu é novidade, no entanto, aproveito para informar os demais leitores deste espaço, que apenas existe cinco cursos nesta área no ensino publico em Portugal. O curso administrado em Leiria não é reconhecido tal como aquele que é oferecido na ESSUAlg.

      Citando o Dr. Nuno Leitão da ACSS em relação ao caso em apreço:

      “É questão é muito simples.

      A legislação prevê o curso de Dietética e não o Dietética e Nutrição, ora isto resulta na situação em que estamos, ou seja, existe despacho para o curso de Dietética e não existe para Dietética e Nutrição.”

      Poderá consultar o email original: https://ualgprofunda.files.wordpress.com/2011/10/gmail-email-nuno-leitc3a3o-da-acss.pdf

      Atenciosamente

  25. E como é que se justifica, sendo a denominação do curso o problema em questão, o curso de Dietética e Nutrição da ESTeSL ser reconhecido e o da ESSUALG não?

    • É uma boa questão para a ESSUAlg responder publicamente, já que no seio da escola nunca foi capaz de informar os estudantes dos porquês no último ano e muitos dias em que a situação se arrasta.

      Em traços gerais, ESTESL certificou-se cumprindo todos os requisitos legais a tempo e horas. Na ESSUAlg mudou-se o nome porque achou-se que era bonito, mais abrangente, mais alunos, mais propinas…

  26. …ou seja, estes indivíduos são “licenciados em dietética e nutrição pela universidade do Algarve” mas não são DIETISTAS.

    Um canudo que lhes serve de NADA, pois ao abrir concurso público para uma instituição pública de saúde (hospital, centro de saúde) estas pessoas estão automaticamente excluídas. E se quiserem ser reconhecidas no estrangeiro também dificilmente o conseguem (pois se não são reconhecidas em Portugal porque razão terá outro país do mundo que os reconhecer?)

    Sem as asas como podem voar?

  27. Pergunta à actual Directora do Curso de Dietética e Nutrição:

    ——— Mensagem encaminhada ———-
    De: Dietética 3.ºAno
    Data: 12 de Outubro de 2011 15:23
    Assunto: Re: Cédula Profissional
    Para: Monica Caixinha

    Boa tarde professora,

    Queria saber se nos sabe informar, no que se refere à inscrição na Ordem dos Nutricionistas, se os alunos que terminaram o curso no ano lectivo de 2010 precisam de realizar um estágio para terem acesso à ordem.

    Os dois estágios que todos nós realizamos, inseridos no 4º ano do curso, não contam?

    A aguardar resposta, com os melhores cumprimentos

    ————————————————————————————————————————

    Resposta da actual Directora do Curso de Dietética e Nutrição:

    ———- Mensagem encaminhada ———-
    De: Monica Caixinha
    Data: 17 de Outubro de 2011 13:47
    Assunto: RE: Cédula Profissional
    Para: “Dietética 3.ºAno”

    Boa tarde a todos!

    Embora seja uma questão pertinente, neste momento não tenho informação concreta sobre esse assunto. Como já devem saber, a Comissão Instaladora da Ordem dos Nutricionistas está neste momento a definir o funcionamento da ordem (regras, procedimentos, etc.), o que significa que essa informação ainda não está disponível. Contudo, o que sugeria é que entrassem em contacto com a Presidente da Associação Portuguesa de Dietistas, Dra. Graça Raimundo, uma vez que ela pertence à comissão instaladora da ordem.

    Com os melhores cumprimentos,

    Monica Caixinha

  28. Realmente não há dúvidas em relação ao conteúdo.

    Andam a vender gato por lebre. Estão a ter uma atitude fraudulenta com os candidatos a este curso e com todos aqueles que entraram sabendo que o curso era reconhecido e que a meio foram apanhados nesta emboscada legal, fruto de pessoas, também elas nada habilitadas para ocupar os cargos que exerceram.

    Os alunos que entraram em 2006/2007 e 2007/2008 tinham a opção de continuar no sistema antigo, isto é, se soubessem que um bacharelato valia mais que uma licenciatura.

    Bem vindos à Universidade do Algarve!

  29. Pois então quer dizer que pessoas que conheço e que acabaram curso no ano lectivo passado e que já se encontram empregadas estão a trabalhar ilegalmente certo?

    • Caro anónimo,

      O artigo é esclarecedor em relação a questão. Ilegalmente estão os estrangeiros que passaram a fronteira e não se fizeram anunciar. A questão de fundo é a certificação legal para exercer a profissão.

      Se efectivamente conhece alguns colegas que se licenciaram na ESSUAlg depois do ano lectivo de 2008/2009, então sim, estão a exercer sem estarem habilitados para tal. Quem o diz é a ACSS e não eu, como pode-se comprovar nos anexos ao artigo (hiperligações).

      Em portugal tudo é possível depende apenas e tão só das relações pessoais que tenhamos.

      Já agora estão empregados onde e com que competências?

  30. Grande Mestre,

    Já tínhamos saudades das publicações onde se lê informação real.

    Mais uma prova que é muito mais difícil fazer mal do que fazer bem.

    Abraço

A sua opinião tem importância!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s